Jogue fora sua vara de pesca! (Marcos Predebon)

Marcos Predebon


Como assim? Explico logo adiante.

Fui convidado a escrever um texto sobre nossa situação atual e, os que me conhecem, sabem que gosto de analogias, além de ser um apaixonado por Voo-livre e Tecnologia.

Esse vírus afetou a todos de várias maneiras, para alguns prejudicou muito, para outros, tirou a chance de continuar aqui (lamentavelmente) e, a muito poucos, prejudicou menos, mas duvido que tenha uma pessoa que diga que isso não aconteceu (políticos loucos a parte...).


Então pensei bastante e achei uma analogia que ilustra um pouco do que sempre falamos no curso de inovação onde leciono, o “Ignite Posterum” (descrito na página inicial deste site), que “a única constante atual é a mudança”, então para provar isso, a mãe natureza, como em um momento de fúria e punição à humanidade, veio com o tal COVID-19 que mudou, e ainda vai mudar muito, a maneira como nós humanos vivemos nesse planeta onde moramos.

Vamos então ao texto que tentei criar com a analogia que visa ilustrar o que será o futuro dos profissionais, empreendedores e Empresas a partir de 2021:


Imaginemos por um momento que o mercado de 2019 era um mar de oportunidades e as empresas, empreendedores e profissionais os pescadores.


Cada uma a sua maneira tinha suas varas, barcos, redes e todos apetrechos de pesca para sobreviver nesse mercado e prosperar comercializando os peixes e buscando pescar suas novas oportunidades. Elas vinham de todos tipos e tamanhos: desde conchinhas, algas, sardinhas, chegando até as baleias.


Todos pescavam felizes e contentes quando no início de 2020 a natureza fez com que, de um momento para o outro, as oportunidades-peixes se transformassem em outra forma e agora todos deveriam passar a ter que caçá-las em outro campo de batalha. Não existiriam mais peixes a serem pescados pois eles teriam migrado para a selva e ganhariam formas de animais. Dessa maneira, todos os que sabiam pescar teriam que aprender agora a caçar.

Em 2021 então, quase todos terão que reaprender a sobreviver caçando ao invés de pescando, porém precisarão usar procedimentos novos e desconhecidos. Os barcos serão inúteis pois não se movem no novo campo de batalha, as redes podem até servir, mas terão que ser adaptadas.


Veremos algumas empresas morrerem jogando suas iscas na selva, pois pensarão em praticar o que sempre funcionou, perdendo tempo e recursos. Pobre empresa míope, que não viu que agora o mercado é outro e que de nada adianta uma isca para caçar um javali, esse tipo de raciocínio deve resultar no fracasso de muitos.

Portanto no pós Covid todos deverão se reinventar, talvez aprender do zero e com certeza se inovar. Poderão se valer de toda sua experiência de pesca, mas adaptando-a ao novo mercado pós-covid, jogando fora suas varas e instalando rodas nos barcos para transformá-los em ferramentas úteis para a nova realidade e provavelmente trabalhando duro, começando a caçar com lanças afiadas por seu canivete, recurso que nunca haviam usado e iniciar de novo sua escalada para tentar retornar a mesma posição que tinham em 2019. E isso poderá levar um bom tempo.


Em 2021 a história será muito diferente e, como após a queda do cometa sobre os dinossauros (como disse o professor Humberto recentemente, no Ignite Posterum), poucas criaturas sobreviverão e não serão as mais fortes, mas sim as que se adaptarem melhor ao novo mercado.


Muitas pessoas vão ter que sair do zero, como em um exemplo similar ao de um morador qualquer que vive ao lado de um rio e que, em alguns momentos de sua vida, perdeu tudo e mesmo assim não desanimou, buscando novamente trabalhar duro, suar e se esforçar muito para reconquistar o que já tinha antes daquelas enchentes, situação pouco familiar aos mais abastados.


Em 2021, na era pós-Covid, todos nós para sobreviver teremos que focar em alguns valores tais como: empatia, desapego, criatividade, sustentabilidade (que está cada vez mais valorizada), inovação e tudo isso sem abandonar a ética. Só assim vamos nos adaptar ao mundo novo, on-line (teletrabalho, entregas e comércio on-line) e conseguir inovar e prosperar, aproveitando o melhor das novas tecnologias que hoje já nos possibilitam ter mais eficiência e produtividade para encarar a nova competição de mercado, que não será fácil.


Caçar oportunidades no futuro vai exigir muito dos pescadores de hoje.


Preparemo-nos jogando fora nossas varas de pesca e aprendamos a caçar juntos em 2021.

0 visualização

© 2018 by Predebon & Associates